Nebulosa

A ficção científica e a fantasia vistas deste lado da periferia e suas memórias.

Descobertos contos Inéditos de H.P. Lovecraft

Leiam a notícia no blog Mundo Tentacular

Anúncios

Abril 27, 2013 Posted by | Contos, Cthulhu, inéditos, Lovecraft, Mitos de Cthulhu, Necronomicon | Deixe um comentário

A Noite e o Sobressalto, Pedro Medina Ribeiro (Oficina do Livro, 2010)

Pedro Medina Ribeiro consegue neste livro a proeza de apresentar sete contos muito bem escritos e com uma coerência interna pouco comum em obras como esta. Jogando sempre com o sobrenatural que, pode ser ou não, sem que o deixe de ser, cria um jogo que deixa o leitor incapaz de o não jogar. Senhor de uma escrita redonda sem ser melada, faz com que os contos se leiam de uma assentada.O prefácio de Deana Barroqueiro disso já dava conta e felizmente não defrauda o leitor.

São sete contos que revisitam sete situações do sobrenatural e mais não adianto.Aconselho vivamente a leitura deles e espero que o novo livro do autor saído à dois dias, me agrade tanto como este.

Abril 25, 2013 Posted by | ap, Colectânea, Contos, Fantasia, Fantástico, Oficina do Livro, Pedro Medina Ribeiro, Portugal | Deixe um comentário

Histórias Fantasmagóricas – Hugo Rocha (1969)

Junho 4, 2012 Posted by | ap, Colectânea, Contos, Fantasia, fantasmas, Fantástico, Hugo Rocha, Livraria, Porto, Portugal | Deixe um comentário

Casos de direito Galático – O mundo inquietante de Josela (fragmentos) – Mário-Henrique Leiria (1975)

Maio 31, 2012 Posted by | ap, ciencia ficción, Colectânea, Contos, fantascienza, ficção científica, humor, Mário-Henrique Leiria, Portugal, República, Science Fiction | Deixe um comentário

Somnium 53

Um conto de um português publicado no Brasil.


Fevereiro 10, 2010 Posted by | Brasil, Contos, João Barreiros | Deixe um comentário

Romeu de Melo

 
 

As duas capas da edição de 1970, de Não lhes faremos a vontade, ambas de Correia de Pinho
e edição da Livraria Quadrante, na sua colecção Imaginação e Pensamento.

«…Um dia , os homens concluíram que já não conseguiam , pelo estudo do passado , compreender o mundo em que viviam. Condecoraram a História , por bons serviços prestados , e fundaram a Prospectória . A partir daí , os acontecimentos mais complexos , insólitos e inesperados passaram a ser compreendidos através do estudo do futuro .
Convém fazer notar que , de início , a Prospectória existia sem que as pessoas disso se apercebessem . O tipo de literatura que pela primeira vez a utilizou era então conhecido pelo nome , nem sempre respeitado , de «ficção científica » ou , noutros casos , de « antecipação ».

( Prefácio histórico à Prospectória da Literatura Correlacional , no ano 2012 d . C . ).
Romeu de Melo

Fevereiro 7, 2010 Posted by | Contos, Portugal, Romeu de Melo | Deixe um comentário